Polícia acredita que duplo homicídio em Caxias foi motivado por desavença na cadeia

A Polícia Civil acredita que o duplo homicídio ocorrido em Caxias do Sul na manhã desta sexta-feira foi motivado por uma dívida contraída dentro do sistema penitenciário. Willian dos Santos Francischelli, 25 anos, e Paulo Ricardo Cieslik, 29, foram executados com tiros na cabeça em local conhecido pelo consumo e venda de entorpecentes no bairro Cristo Redentor.

Leia mais:
Quatro dias após ser solto, homem tem prisão decretada por incêndio a ônibus em Caxias
BM de Caxias do Sul prende apenado que deixou tornozeleira em casa
Pela terceira vez em um ano, homem é preso por tráfico em Canela

O duplo assassinato ocorreu por volta das 8h15min, quando moradores da região ouviram disparos de arma de fogo. As vítimas foram encontradas caídas de bruços em um beco próximo a Rua Padre Antônio Vieira. A suspeita é que o alvo principal do ataque era Francischelli, que havia deixado a Penitenciária Estadual no Apanhador recentemente e foi morto com dois tiros na cabeça. Cieslik foi morto com apenas um disparo.

Com as vítimas foram encontrados cachimbos de crack. A tese é que Cieslik estava consumindo o entorpecente junto a Francischelli e foi executado para que não tivesse testemunhas do assassinato.

O delegado Rodrigo Duarte, no entanto, não descarta a possibilidade de uma desavença relacionada ao consumo do entorpecente. O chefe da Delegacia de Homicídios acredita que o assassinato foi cometido com um revólver e teve mais que um autor. 

— Temos estes dois caminhos de investigação: uma dívida de entorpecente ou uma desavença proveniente do sistema penitenciário visando um dos dois. Esta segunda parece ser mais provável, pois, aparentemente, os dois foram encontrados naquele local e executados quando estavam de joelhos — comenta.

Ambas as vítimas são naturais de Caxias do Sul e possuem antecedentes criminais por roubo e furto. Os investigadores aguardam a remoção dos projetis para confirmar o calibre da arma e a direção dos disparos.

Leia também:
Prefeitura de Flores da Cunha diz que índios colocaram fogo em doações da comunidade
Primeira reunião sobre o reajuste na tarifa do transporte coletivo de Caxias ocorre terça-feira
Criação de novas casas lares em Caxias do Sul esbarra em falta de interessados

Let’s block ads! (Why?)

Últimas Notícias – Polícia – Pioneiro

Related posts