Garagens de aluguel em Caxias são usadas como esconderijos para veículos roubados

A Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Caxias do Sul consegue rastrear a maioria dos veículos que são levados de seus donos com ou sem o uso de violência. E sabe onde os carros têm sido encontrados com frequência nos últimos tempos? Em vagas alugadas em estacionamentos e em box de garagens locados de edifícios residenciais. A média é de de oito ocorrências do tipo por mês no município.

Em um dos casos, uma mulher estava no carro, estacionado na Rua Os Dezoito do Forte na noite de 3 de dezembro passado, quando um homem armado se aproximou, anunciou o roubo e levou o veículo. Dois dias depois, a equipe da Defrec encontrou o documento do veículo e a carteira de motorista da vítima no armário da casa de um suspeito, durante o cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão relativos a outra investigação. O homem indicou que o carro roubado estava em um estacionamento no Centro, onde foi recuperado.

Ao conversar com o dono do estabelecimento, a polícia descobriu que o suspeito era um mensalista, como são chamadas as pessoas que pagam por mês pelas vagas. Segundo o titular da Defrec, delegado Adriano Linhares, a prática é comum em Caxias. 

O suspeito integrava um grupo criminoso envolvido com diversas mortes na cidade. Na ocasião, ele foi preso em flagrante por receptação de veículo e posse de entorpecente. O crime de roubo está sendo investigado em outro inquérito policial. Ainda conforme o delegado, a investigação apurou que o dono do estacionamento não tinha envolvimento.

– Tem o sujeito que tem o imóvel e aluga sem contrato, sem pegar os dados do locador. E tem o sujeito que integra e participa ativamente de toda a estrutura criminosa e tem como função guardar os carros roubados. As investigações conseguem identificar cada tipo – explica Linhares.

De acordo com o delegado, existem grupos criminosos na cidade que roubam veículos para cometer outros crimes, como assaltos e transporte de drogas, para desmanche e venda de peças e para clonagem e comercialização para outros Estados. Mas, em geral, mesmo tendo uso ou destino certos, eles ainda tentam extorquir as vítimas. Daí, a importância de avisar a polícia e não pagar resgate pelo carro.

Em 21 de dezembro de 2017, a Polícia Civil deflagrou a Operação Vida Fácil em Caxias. A ação resultou na prisão de 10 homens que integravam, segundo a polícia, a maior organização criminosa especializada em furtos de veículos e extorsões na Serra. Conforme a estimativa da Defrec, o grupo movimentou mais de mil automóveis nos últimos quatro anos.

“Os criminosos se fazem passar por clientes”, diz dono de estacionamento

O dono de um dos estacionamentos usados pelos criminosos para guardar carros roubados disse que o estabelecimento tem expediente apenas de dia. Por isso, muitos clientes que são moradores ou trabalham nas redondezas à noite têm o controle do portão. Alguns acabam não devolvendo o aparelho ou passando para outra pessoa sem o conhecimento da empresa. O proprietário acredita que foi desta forma que os criminosos tiveram acesso ao controle.

– Ele colocava o carro de noite, quando não estávamos, deixava uns dois ou três dias, depois retirava também de noite, sem a gente nem perceber – contou.

O empresário até desconfiou, mas só ficou sabendo que o lugar estava sendo usado por bandidos quando a polícia apareceu.

Segundo o dono do empreendimento, em outros estacionamentos, “os criminosos se fazem passar por clientes e alugam as vagas ou por dia ou por mês”. Ele adotou medidas de prevenção. Trocou o sistema de acesso, está mais alerta ao movimento de veículos e às câmeras de monitoramento e, também pede documento para aos mensalistas.

DICAS
O delegado alerta para os cuidados que se deve adotar:

Se for dono do imóvel
– Faça um contrato de aluguel e peça documentos que facilitem a identificação da pessoa que alugou o box.
– Verifique a placa do carro para ver se não consta como furtado ou roubado (a consulta pode ser feita por meio do aplicativo para celulares Sinesp Cidadão).

Se for dono de estacionamento
– Peça documentos que facilitem a identificação da pessoa que trouxe ou movimenta o carro.
– Mantenha sistema de câmeras em funcionamento; desconfie e pergunte se houver troca do veículo que ocupa a vaga.
– Verifique a placa do carro para ver se não consta como furtado ou roubado (a consulta pode ser feita por meio do aplicativo para celulares Sinesp Cidadão).

Para uma vítima em potencial
– Observe o local onde pretende estacionar ou os arredores da casa, antes de acionar o portão da garagem.
– Se perceber movimento estranho, não pare, dê voltas na quadra até se sentir seguro e acione a Brigada Militar.
– Se for abordado, não reaja.
– Se tiver o veículo roubado, comunique o fato imediatamente à BM ou à Polícia Civil.
– Não pague resgate pelo carro.

Os crimes
– Identificado e caracterizado o crime, o locador da vaga usada para guardar carro roubado responderá por receptação. Se fizer parte de um grupo, por associação à organização criminosa.

Leia mais
Quadrilha presa teria movimentado mais de mil carros em Caxias do Sul
Operação Vida Fácil, da Polícia Civil, prende dez pessoas em Caxias e São Marcos

Let’s block ads! (Why?)

Últimas Notícias – Polícia – Pioneiro

Related posts