Ataques a unidades bancárias têm redução de 43% na Serra em 2017

Em 2017, foram registrados 33 ataques a unidades bancárias na Serra Gaúcha. Os números referem-se inclusive a ataques a caixas eletrônicos localizados em outros tipos de estabelecimentos, como postos de combustíveis.  A contagem é feita por GaúchaZH.

Conforme o levantamento, foram 58 ataques em 2016. Isso significa que o 2017 terminou com a diminuição de 43% nestes crimes em relação ao ano anterior. O último caso do ano foi no município de São Jorge, com 2.800 habitantes. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Brigada Militar (BM) precisou ser chamado depois que criminosos colocaram explosivos em dois caixas eletrônicos do Banrisul. O crime aconteceu na madrugada de 7 de dezembro. Moradores sentiram cheiro de pólvora e chamaram a BM.

De todos os casos de 2017, apenas um aconteceu em expediente bancário.  No início da tarde de 27 de julho, um homem assaltou sozinho a agência do Sicredi do distrito caxiense de Santa Lúcia do Piaí. O criminoso rendeu uma mulher que passava pela rua. 

O delegado João Paulo de Abreu, adjunto da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais, aponta que a Operação Tríade, desencadeada em maio, desarticulou quadrilhas que assaltavam bancos com reféns. O delegado destaca também ação de junho que prendeu Deyvid Possa, um dos principais assaltantes de banco com o uso de explosivos no Estado. A prisão, feita em conjunto pela Polícia Civil e BM, aconteceu após o ataque ao Banco do Brasil de Campestre da Serra.

Leia também:
Mulher morre após ter corpo queimado em Vacaria
Homem é executado a tiros em Vacaria

Let’s block ads! (Why?)

Últimas Notícias – Polícia – Pioneiro

Related posts