13/11/2017 17:19 – Inaugurada reforma do presídio feminino Madre Pelletier, com recursos destinados pelo Judiciário

Inaugurada reforma do presídio feminino Madre Pelletier,

com recursos destinados pelo Judiciário

Hoje, 13/11, quatro bebês que vivem com as mães no Presídio Feminino Madre Pelletier, em Porto Alegre, passaram a ter mais conforto, segurança e dignidade. Foi inaugurada nesta manhã a reforma da casa prisional, financiada com recursos do Poder Judiciário, através da Vara de Execuções e Medidas Alternativas (VEPMA) de Porto Alegre. Foram destinados R$ 210 mil para a recuperação do prédio.

 

Ala materno-infantil que abriga quatro bebês que vivem

com as mães e em breve receberá outros quatro, foi renovada

(Fotos: Leonardo Munhoz)

A Juíza de Direito Patrícia Fraga Martins, titular do 1º Juizado da 2ª Vara de Execuções Criminais (VEC) da Comarca de Porto Alegre, comemorou a finalização do projeto idealizado por ela, juntamente com o colega, Juiz de Direito Luciano André Losekann, que destinou os recursos das penas pecuniárias. Os dois ainda agradeceram o empenho da servidora Marilena Gonzaga de Moraes, que atua na VEPMA e é a responsável pela contabilidade do dinheiro destinado para as obras sociais.



Juiz Luciana Losekann, Diretora do presídio, Maria Clara, 

e Juíza Patrícia Fraga comemoram a renovação

do prédio de mais de 70 anos  

“Sem a ajuda de todos, do Poder Judiciário, da equipe do Madre Pelletier, dos empresários, que reduziram os orçamentos o quanto puderam, não teríamos conseguido. A recuperação dos apenados só se dá através do esforço de toda sociedade”, ressaltou a Juíza Patrícia Fraga.

Já no início da visita às novas instalações é possível ver a diferença no prédio de quase 70 anos. As reformas foram na parte hidráulica e elétrica da Unidade Materno-Infantil (UMI) onde, além dos quatro bebês que já moram ali, mais quatro devem nascer em breve. Os consertos também chegaram até as alas que estavam até desativadas por falta de condições para abrigar as detentas. As galerias B1 e B2 foram totalmente reformadas, inclusive foi construído um novo banheiro com acessibilidade.



Duas galerias foram totalmente reformadas,

com reativação de alas sem uso há muitos anos

A diretora da instituição, Maria Clara Oliveira, celebrou o momento: “Agora, com a nova fiação e encanamento, vamos poder usar a máquina de lavar roupa, o ar- condicionado e a geladeira que nos foram doados.”

O titular da VEPMA considerou que os recursos foram muito bem empregados: “Esse dinheiro rendeu bastante. Fizeram várias obras em pouco tempo. Dar condições humanas é essencial. A primeira infância com dignidade, em um ambiente bom, é necessário para ajudar a romper o ciclo de violência”, comentou o magistrado Luciano Losekann, ao se referir sobre a importância de humanizar o cumprimento das penas.



Detentas agradeceram as melhorias:

“Temos higiene, saúde e alimentação.

Somos mães sofridas, mas amadurecidas”

A Juíza Patrícia Fraga entregou para as mulheres grávidas fotos que elas fizeram dentro do Presídio. O mesmo foi permitido para as mães que, temporariamente, estão com os filhos na Unidade Materno-Infantil. Com as fotos do ensaio que fizeram em mãos, as detentas agradeceram a magistrada e fizeram um discurso em homenagem ao empenho dela e de todos que se dedicaram à reforma do prédio. “Agradecemos o esforço e a dedicação. Aqui temos higiene, saúde e alimentação. Somos mães, hoje sofridas, mas arrependidas e amadurecidas”, foi uma das declarações feitas pelo grupo de mães.

EXPEDIENTE

Texto: Patrícia Cavalheiro

Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend

imprensa@tj.rs.gov.br 

 

 

Let’s block ads! (Why?)

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul

Related posts