10/11/2017 15:00 – Apadrinhar é lançado na Comarca de Santana do Livramento

Apadrinhar é lançado na Comarca de Santana do Livramento

Em cerimônia realizada no salão do júri do Foro de Santana do Livramento, foi lançado o Apadrinhar na comarca. A iniciativa faz parte do projeto desenvolvido pela Coordenadoria de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do RS, que possibilita a crianças e jovens um cotidiano mais próximo da vida familiar, enquanto aguardam pela adoção.

De acordo com a Juíza da Infância e Juventude da comarca, Carine Labres, o Apadrinhar é importante porque dá chances a crianças e adolescentes com pouca perspectiva de serem adotados de conviverem com pessoas, famílias que estão dispostas a compartilhar amor, afeto, carinho, permitindo que eles mantenham em si a referência de entidade familiar, o que é relevante na formação de sua personalidade e caráter.

Além disso, a magistrada afirma que a comunidade de Santana do Livramento aceitou muito bem a iniciativa. Sempre contamos com o apoio dos cidadãos santanenses que se fazem presentes em todos os projetos do Juizado da Infância, destaco a participação do Prefeito Municipal, permitindo que os menores em situação de vulnerabilidade tenham perspectiva de uma vida mais digna, afirma a juíza.



No lançamento do projeto, Juíza Carine Labres (D),

explicou que iniciativa é importante

porque propicia partilhar afeto com crianças que aguardam adoção

(Foto: Divulgação/Comarca de Santana do Livramento)

Para ser um padrinho ou madrinha, é necessário ter no mínimo 18 anos, passar por uma avaliação psicológica e possuir disponibilidade de tempo que possibilite o contato regular com o afilhado ou a afilhada e participar das oficinas e reuniões com a equipe do Projeto. O padrinho ou a madrinha pode visitar regularmente o afilhado, realizar passeios proporcionando convivência familiar e comunitária saudável e acompanhar o afilhado em atividades e eventos.

O cadastro dos padrinhos é realizado no Foro do município, mediante apresentação do documento de identidade, comprovante de residência atualizado e certidão negativa de antecedentes criminais.

Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas com o escrivão da 3ª Vara Cível da Comarca, Fernando, pelo telefone (55) 3242.3575.

O lançamento da iniciativa foi dia 08/11, e contou com a presença da Juíza da Infância e Juventude Carine Labres, como também do Promotor de Justiça, Marcelo Gonzaga, da Defensora Pública Estadual Luciana Badra; da Juíza da 1ª Vara Cível de Santana do Livramento, Carmen Fontoura; da Delegada Regional de Polícia, Ana Tarouco; do Comandante do 2º RPMON, Coronel Adilomar da Silva; do Prefeito Solimar Charopen, assim como de representantes do Conselho Tutelar e Secretaria de Assistência Social do Município.

EXPEDIENTE

Texto: Jean Lucas Nunes

Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend

imprensa@tj.rs.gov.br 

Let’s block ads! (Why?)

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul

Related posts