17/03/2016 21:32 – Interrogados réus no Caso Ronei Jr.

Interrogados rus no Caso Ronei Jr.

Encerrou-se por volta das 17h45min desta quinta-feira, 17/3, o depoimento dos maiores acusados de envolvimento na morte de Ronei Jr., em Charqueadas, na sada de uma festa no Clube Tiradentes. Nas verses do ocorrido, a maioria negou participao na briga e nenhum dos nove pode apontar quem teria agredido o jovem morto.

Diferente das audincias para ouvir testemunhas, quando amigos e parentes das duas partes se manifestaram de alguma forma, o ambiente em torno do Foro era tranquilo.

Depuseram hoje: Jhonata Paulino da Silva Hammes, Alisson Barbosa Cavalheiro, Cristian Silveira Sampaio, Geovani Silva de Souza, Leonardo Macedo Cunha, Matheus Simo Alves, Peterson Patric Silveira Oliveira, Vincius Adonai Carvalho da Silva e Volnei Pereira de Arajo.

Eles respondem por homicdio triplamente qualificado, trs tentativas de homicdio, corrupo de menores e organizao criminosa.

O Interrogatrio foi presidido pela Juza Paula Fernandes Benedet e marcou o encerramento da fase de instruo do processo. Ao final da audincia de mais de sete horas, as defesas de sete dos oito rus presos ingressaram com pedidos de soltura. Todos esto encarcerados no Presdio Central de Porto Alegre.

Aps a anlise desses pedidos, a magistrada abrir prazo de 10 dias para as consideraes finais da acusao e de cada uma das defesas, em perodos sucessivos. Ao final desse perodo ser decidido se os acusados iro ou no a jri popular.

Depoimentos

Durante o interrogatrio, quatro rus afirmaram no ter se envolvido na confuso, iniciada por volta das 5h15min da manh de 1/8/15. Desses, as verses de Matheus e Cristian, de que estariam prximos a uma parada de nibus nas imediaes do clube, e acompanhados de duas meninas, foram corroboradas por alguns dos outros acusados – mesmo que com algumas pequenas diferenas.

Entre os que admitiram alguma violncia, Leonardo disse que deu uma “voadeira” no pai de Ronei Jr., que ameaaria a Jhonata com uma garrafa. A seguir, teria ido em direo ao carro para bater nas portas e assustar ao amigo de Ronei, Richard. Sobre o jovem morto, no o viu.

 “Quero ser punido pela minha ‘voadera’, meus tapas. Eu no matei ningum”, prosseguiu, assegurando que no sabe dos atos das outras pessoas.

Em geral, os depoimentos foram marcados pelas negativas. Os rus raramente puderam apontar outros participantes da confuso – que teria reunido cerca de 30 pessoas. Jhonata diz que foi agredido por Richard na festa, e que sua participao na briga se resumiu a um revide mal sucedido.

Todos negaram que faam parte de um suposto “bonde” (grupo com propsitos violentos), conforme afirma a acusao. Segundo Matheus, “Aba Reta” seria o nome de um time de futebol em que atuam muitos rapazes, inclusive participando de competies na cidade e em So Jernimo.

Os depoimentos ainda revelaram poucos laos de amizade entre os rus, e mesmo com outras pessoas citadas pela acusao. Outro ponto destacado na maioria das falas foi o comportamento do pai de Ronei Jr. Alguns dos acusados afirmaram que ele chamava para a briga e “xingava os guris com uma garrafa na mo”, como disse Geovani.

Peterson admitiu ter dado duas garrafadas no pai de Ronei, mas que o ato seria um revide.

Outro maior de idade teve priso decretada em 7/3 pela juza Patrcia, mas como foi denunciado (homicdio quadruplamente qualificado, trs tentativas de homicdio, corrupo de menores e organizao criminosa) depois pelo MP, consta de outro processo.

Relembre o caso

Ronei Wilson Jurkfitz Faleiro, o filho Ronei Jnior e um casal de amigos do rapaz, sofreram agresses de um grupo na madrugada de sbado, 01/8/2015, aps uma festa do Clube Tiradentes, em Charqueadas. Ronei Jr. no resistiu aos ferimentos.

Segundo consta da denncia, o pai da vtima, Ronei Wilson Jurkfitz Faleiro, deixou seu filho Ronei Jr. na noite de sexta-feira, 31/7, s 22h, com o combinado de busc-lo s 5h na festa no clube. O evento era para arrecadar fundos para a formatura de seu filho. Ao retornar no local da festa, ele ligou para o filho comunicando que estava chegando e foi avisado que aguardasse mais 15 minutos. Relata que voltou a ligar para o filho que logo perguntou sobre a possibilidade de dar carona a um casal de amigos, pois havia alguns problemas com eles.

Aps, o pai foi at a porta do clube para buscar os trs. Ao descer as escadas para entrar no carro eles comearam a ser agredidos com garrafadas, socos e pontaps.

Medida socioeducativa

Em outro processo, na mesma Comarca, quatro adolescentes cumprem medida socioeducativa de internao por trs anos, prazo mximo estabelecido no Estatuto da Criana e do Adolescente. A sentena foi proferida pelo Juiz Francisco Morsch, em 18/9/15.

EXPEDIENTE
Texto: Mrcio Daudt
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tj.rs.gov.br 

Powered By WizardRSS.com | Full Text RSS Feed

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul

Related posts